Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» Notícias
Falecimento Professor Doutor Cónego Amadeu Rodrigues Torres (Castro Gil)
2012-02-09 17:13:00
 
AS CERIMÓNIAS FÚNEBRES REALIZAR-SE-ÃO NO DIA 11 DE FEVEREIRO, SÁBADO, ÀS 10 HORAS, NA SÉ EM BRAGA, E, POR VOLTA DAS 15 HORAS EM VILA DE PUNHE. 

O mundo religioso e académico perdeu assim um dos seus maiores vultos mas a sua vasta e valiosa obra ficará presente para sempre.

A Assembleia e Junta de Freguesia de Vila de Punhe apresentam a toda a sua família sentidos pêsames.
 
 
AMADEU RODRIGUES TORRES, Cónego
Nasceu no lugar da Chasqueira, a 25 de Novembro de 1924, filho de Maria Rodrigues Torres e João Fernandes Torres.
Ingressou no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga, no ano de 1937 e, sendo obrigar a interromper, por doença, os estudos, foi ordenado em 2 de Junho de 1957, após ter concluído o curso eclesiástico de Humanidades, de Filosofia e de Teologia. Celebrou missa nova na paroquial da freguesia a 16 de Junho.
Ainda estudante, colaborava com poesias e artigos em diversas publicações e deu à estampa, com o pseudónimo Castro Gil, o livro de poesias “O meu caminho é este” (1948), ano em que obteve prémio Nacional de poesia com o poema heróico “O Sonho de um Castelo”. No ano seguinte publicou “Sá Carneiro, Miguel Torga, José Régio – Três atitudes perante a vida”. A “Antologia Literária” (séc. XVII, XVIII e XIX), em três volumes, apareceu nos anos de 1965, 1967 e 1969 mas já em 1963 e 65 fizera sair a Colecção Humanitas de pontos modelos liceais de Português, Latim, Grego e Filosofia que foram refundidos até 1975.
Algumas das suas publicações: “Braga, centro de alta cultura na Hispânia cristã”, em 1972; “Carmen Fatimale” (em oito línguas), no ano de 1982; “Carmen Hemisaeculare”, 1987; “Jubilaei Carmen”, 1993; “Álbum de Família”, no 95 aniversário de D. Maria Rodrigues Torres (em colaboração com os irmãos J. Torres e A. Torres), em 1995; “Gramática Filosófica da língua Portuguesa de Bernardo de Lima e Melo Bacelar, 1996 (Prémio Calouste Gulbenkian); Gramática e Linguística”, 1998, “O sonho do Infante”, poema interpretado em Cantata, 1998; “A Fonte de Hipocrene Cinquentando”, 1998; “Ao reencontro de Clio e de Polímnia”, 1998; “Parvum Lexicon de A. Pereira de Figueiredo”, 1998; “Em Louvor de Viana e outros Poemas”, 1999; “Gramática da Linguagem Portuguesa de Fernão de Oliveira”, 2000; “Caminhos de Emaús”, 2000; “E mais mundo não houve”, 2000; “Viana do Castelo e outros poemas/Viana do Castelo and Other Poems””, 2001; “Pelo mundo em pedaços sem partido”, 2002; “E mais mundo haverá / And more world there wil be”, 2002; “Quando os longes e o perto se emesmaram”, 2003; “Entre o focar e o disparar da Olympus”, 2004; colaboração com vários poemas em “Vila de Punhe de ontem e de hoje”, 2004; “Sem as «madelaines de Proust»”, 2005; “Pré-cardápio poetogastronómico altominhoto”, 2006; “No espólio de Juvenal e noutros”, 2006; “Vila de Punhe em quadros da vida de Amadeu Torres”, 2007; “No espólio de Juvenal e noutros, II”, 2007; “No espólio de Juvenal e noutros, III”, 2008; “Caramuru. Poema épico do Descobrimento da Baía (1781)”, 2008; “No espólio de Juvenal e noutros, IV”, 2009; “Damião de Góis, Correspondência Latina”, edição crítica, 2009; “No espólio de Juvenal e noutros, V”, 2011; entre outras.
Enquanto exercia os cargos de oficial da Secretaria Arquiepiscopal e assistente Arq. da Acção Católica, era professor de Humanidades e Filosofia nos colégios: Franciscanas Missionárias de Maria, Teresiano, Sagrado Coração de Maria, D. Diogo de Sousa, e no Seminário Conciliar, agora Faculdade de Teologia.
Foi ainda co-director do Externato Liceal “Bracara Augusta”, capelão da Igreja de Nª Senhora da Penha de França, adstrita ao colégio-lar D. Pedro V, director-fundador (1965) da editorial “Edições Humanitas”, e Cónego da Sé de Braga.
Licenciou-se em Filosofia, na Faculdade de Filosofia (Braga), da Universidade Católica, com a tese “Conceito de archê no Livro ∆ (delta) da Metafísica de Aristóteles” (1971); e em Filologia Clássica, pela Universidade de Lisboa com a tese “Damião de Góis e o Ciceroniamismo” (1973), onde se doutorou em letras clássicas, com a tese “Noese e Crise na Epistolografia latina Goisiana”, que lhe mereceu o prémio Laranjo Coelho.
Fez concurso para professor associado em 1985 e em 1988 ficou agregado à Universidade Católica, após unânime aprovação em Linguística, onde desde 1984 vinha sendo professor extraordinário. Neste decurso passa a leccionar como professor catedrático da Universidade Católica e professor catedrático convidado na Universidade do Minho e na Faculdade de Teologia.
Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do Instituto de Alta Cultura, percorreu inúmeros países, dos diversos continentes, e colaborou em revistas nacionais e estrangeiras, como: Revista Port. De Filosofia (Braga), Estudos (Coimbra), Humanística Lovanensia (Lovaina), Theologica (Braga) Bulletin de l’Association Guillame Budé (Paris), Humanitas, Euphrosyne, Diacrítica, Biblos, Didaskalia, Confuência (Rio de Janeiro), Hermes Americanus (USA), Bracara Augusta, Itinerarium, Nova Renascença, Anais, Cenáculo, entre muitas outras, e na imprensa periódica: Novidades, Comércio do Porto, Diário e Correio do Minho, Notícias de Viana, Aurora do Lima, Vianense, a Voz, Época, Diário Ilustrado, etc...
Membro das agremiações culturais: A. Guillame Budé; Associação Internacional de Lusitanistas; A. Int. des Études Neolatines; Associação Portuguesa de Escritores, Associação Portuguesa de Estudos Clássicos; União Latina e Associação Internacional de Terminologia; Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa; Academia Portuguesa de História; Ac. Latinitati Fovendae; Société de Linguistique de Paris; Associação Portuguesa de Linguística; Centre Linguistique de Louvain; The Renaissance Society of America; Société Internationale de Linguistique Fonctionelle; Associação Luso-Galega de escritores e linguistas – Irmandades da Fala; Associação Cultural Autores de Braga; Conselho Cultural da Universidade do Minho; Centre d’Études Superieures de la Renaissance; The Sixteenth Century Studies Conference; Associação Internacional de Camonistas; Centro de Estudos Humanísticos; International Society for the History of Rhetoric e Société de Linguistique Romane.
Tomou parte no I e II Congressos Internacionais de Estudos Neolatinos; no Congresso Nacional de História e em muitos outros nas principais cidades portuguesas, em Espanha, Brasil, França, Japão, Alemanha, etc.
Conferencista em muitas e variadas universidades ou instituições de aquém e além fronteiras; coordenador do Centro de Estudos Linguísticos do D. de Humanidades da Faculdade de Filosofia; co-revisor do dicionário de Japonês-Português de Jaime Coelho; membro da comissão para a reforma do ensino das Línguas e Literaturas Clássicas; director da Revista Portuguesa de Humanidades; membro do Conselho de redacção da revista Diacrítica; organizador de cursos de mestrado e orientador de teses de Mestrado e Doutoramento; organizador de congressos e colóquios, … e muitos outros.
Distinguido com diversos prémios e honrarias ao longo da sua carreira, merecendo destaque o Prémio Laranjo Coelho, da Academia das Ciências de Lisboa; o Prémio Calouste Gulbenkian, da Academia Portuguesa de História; o Diploma de Cidadão de Mérito de Viana do Castelo; o prémio Troféu Falcão do Minho; o diploma e Medalha de Mérito, grau ouro, da Câmara Municipal de Braga; Galardão «Ciências e Educação», da Direnor; Cidadão de Mérito da Vila de Alenquer; Galardão «Personalidade», Braga; a Medalha de Cidadão de Mérito de Vila de Punhe. 
Em Vila de Punhe quando perfez os cinquenta anos de vida literária, a 6 de Dezembro de 1998, a Junta de Freguesia de Vila de Punhe e o Centro de Estudos Regionais (Viana do Castelo) organizaram-lhe uma homenagem, no pavilhão da Casa da Torre das Neves, que contou com a presença de centenas de altos vultos da cultura portuguesa.
O seu Jubileu Sacerdotal foi também celebrado na sua freguesia natal, em 2 de Junho de 2007, com a  apresentação pública do livro "Vila de Punhe em quadros da vida de Amadeu Rodrigues Torres", numa edição da Junta de Freguesia de Vila de Punhe.
Faleceu, em Braga, no dia 9 de Fevereiro de 2012, com cerimónias fúnebres, no dia 11 de Fevereiro, pelas 10 horas, na Sé de Braga e, seguidamente, pelas 15 horas, na sua freguesia natal, Vila de Punhe.
 

 

 

TODAS AS NOTÍCIAS
IV Milha Santa Eulália
Data de publicação:
2019-11-11 10:09:00
Magusto no Cruzeirinho - 2019
Data de publicação:
2019-10-16 11:48:00
Resultados eleitorais
Data de publicação:
2019-10-09 10:37:00
Queimada em Roques_11 de outubro 2019
Data de publicação:
2019-10-01 11:06:00
Desfolhada'19
Data de publicação:
2019-09-24 11:44:00
Baile Sénior _ 2019
Data de publicação:
2019-09-18 11:40:00
Revisão do PDM - Participação Pública
Data de publicação:
2019-09-12 12:16:00
Vacina dos cães_2019
Data de publicação:
2019-08-08 11:43:00
aviso_férias 2019
Data de publicação:
2019-08-07 10:39:00
Inauguração da Requalificação do Polidesportivo_26jul2019
Data de publicação:
2019-08-02 15:37:00
IV Milha Santa Eulália...
2019-11-11 10:09:00 Vai realizar-se, no dia 15 de dezembro, elas 10h00, no Largo das Neves, a IV Milha Santa Eulália. Organizada pela Junta de Freguesia de Vila de Punhe tem o apoio do Grupo Juvenil de Vila de Punhe.
Magusto no Cruzeirinho - ...
2019-10-16 11:48:00 O Grupo de Amigos de Milhões, com o apoio da Autarquia de Vila de Punhe, organizou, uma vez mais, o convívio do dia de S. Martinho, no dia 26 de outubro, no Largo do Cruzeirinho (Milhões). Nesta confraternização, aberta a toda a comunidade, ao som da música popular, que proporcionou momentos de alegria e boa disposição, foram ofertadas as tradicionais castanhas assadas e vinho.
Resultados eleitorais...
2019-10-09 10:37:00
Tempo Viana do Castelo